Compre ou alugue pelo nosso WhatsApp:
TODOS
PARA ALUGAR
PARA COMPRAR

Monopé

Você sabe o que é monopé ? Trata-se de um equipamento de segurança essencial utilizado em trabalhos em ambientes confinados e com risco de queda também.

Monopé espaço confinado Salvador

Monopé espaço confinado Salvador

Monopé espaço confinado Salvador com braço articulado para espaço confinado, Base H (G...

SKU: R301551

A consultar

Monopé espaço confinado Salvador

Monopé espaço confinado Belo Horizonte

Monopé espaço confinado Belo Horizonte com braço articulado para espaço confinado, Bas...

SKU: R301550

A consultar

Monopé espaço confinado Salvador

Monopé espaço confinado Brasília

Monopé espaço confinado Brasília com braço articulado para espaço confinado, Base H (...

SKU: R301549

A consultar

Monopé espaço confinado Salvador

Monopé espaço confinado Rio de Janeiro

Monopé espaço confinado Rio de Janeiro com braço articulado para espaço confinado, Bas...

SKU: R301548

A consultar

Monopé espaço confinado Salvador

Monopé espaço confinado São Paulo

Monopé espaço confinado São Paulo com braço articulado para espaço confinado, Base H...

SKU: R301547

A consultar

Monopé Salvador

Monopé Salvador

Monopé Salvador, padrão para trabalhos em espaços confinados. Confeccionado em aço car...

SKU: R301446

A consultar

Monopé Salvador

Monopé Belo Horizonte

Monopé Belo Horizonte, padrão para trabalhos em espaços confinados. Confeccionado em a...

SKU: R301445

A consultar

Monopé Salvador

Monopé Brasília

Monopé Brasília, padrão para trabalhos em espaços confinados. Confeccionado em aço ca...

SKU: R301444

A consultar

Monopé Salvador

Monopé Rio de Janeiro

Monopé Rio de Janeiro, padrão para trabalhos em espaços confinados. Confeccionado em a...

SKU: R301443

A consultar

1 2

O que é o monopé ?

O trabalho em altura, assim como as operações em espaços confinados, constitui atividade que merece uma atenção especial quanto à segurança ocupacional.

Assim, além de exigirem capacitação específica e treinamentos constantes, essas atividades também requerem o uso de equipamentos de proteção próprios. O monopé é um desses que são indispensáveis em atividades dessa natureza.

De modo geral, o monopé é uma ancoragem fixa para sustentação do trabalhador em determinadas situações de trabalho em altura, assim como em espaços confinados. Basicamente é formado por uma base, um mastro vertical e um braço horizontal ( podendo ser inclinável), normalmente em estrutura metálica de aço carbono/inox ou em liga de alumínio. A sua base deve ser fixada no piso em nível mais elevado que o local onde será acessado pelo trabalhador.

Espaço-Confinado-Monopé

Existem monopés que são fixados diretamente no piso e outros que podem ter base móveis sem necessidade de fixação definitiva no mesmo. Eles são normalmente utilizados com um guincho, um trava-quedas retrátil ou um guincho com função retrátil integrada, conhecido também como guincho para acesso, resgate e proteção contra quedas.

Como funciona?

Existem diversos tipos do equipamentos com configurações variadas, cada uma mais indicada para determinada atividade. De todo modo, o funcionamento básico de um monopé é praticamente o mesmo em todos os casos.

Segundo a NR 33, para a realização de trabalhos em espaços confinados, são necessários, no mínimo, 3 profissionais: o operador, o vigia e o supervisor. Este último, onde for pertinente, pode cumprir com a atribuição de vigia também, o qual opera ao lado do monopé atendendo às necessidades do operador.

Alguns modelos de monopé permitem a instalação de guinchos para a realização de trabalho e de resgate, assim como pontos de ancoragem intermediários para uso e segurança também do vigia. Todos atuam com base nos mesmos princípios como dispositivos de ancoragem e de acordo com a NBR 16.325/2014.

Para o seu funcionamento, uma base é fixada no piso de forma permanente ou móvel, e sobre ela é instalado o mastro vertical com braço horizontal. Em alguns modelos, a base, o mastro e o braço constituem um bloco único, enquanto em outros, podem ser peças separadas que se acoplam.

A partir da extremidade do mastro, parte um braço horizontal ou inclinável, que pode ser fixo ou articulado. Nesse caso, permite diferentes configurações de ângulos para inclinação, facilitando a operação com ajustes mais precisos às condições locais.

Finalmente, na extremidade do braço, está um sistema de roldanas, para passagem de cabos, adaptável à operação que for desenvolvida. Assim, para a descida segura do trabalhador por uma escada ou andaime, o cabo que vem do mastro conecta-se ao operador e mantém-se esticado durante o deslocamento do mesmo no espaço confinado, por exemplo.

Havendo uma movimentação brusca, o sistema trava, impedindo a queda, e é sustentado pelo braço do monopé. Ao mesmo tempo, o vigia está a postos para operar o resgate.

Para o içamento, o vigia promove a tração inversa, no sentido de suspender e resgatar o trabalhador. A operação é simples, mas requer treinamento por todos os envolvidos.

Qual é a importância para a segurança?

No universo de saúde e segurança do trabalho, os riscos de acidentes são medidos em função de duas variáveis básicas: as chances de ocorrer e os danos que podem resultar do acidente. Na realização de atividades em altura, assim como nos espaços confinados, esses dois fatores são muito marcantes.

Por sua vez, a utilização de equipamentos de segurança, seja de uso individual, seja coletivo, é sempre imprescindível. No caso de atividades em altura ou de operações em espaços confinados, em razão da natureza dos riscos envolvidos, essa importância é ainda maior.

Nesse sentido, um descuido na sua utilização, além de infringir a legislação que regula o assunto, pode ser fatal. Quando se trata do monopé, muitas atividades não seriam possíveis sem o seu emprego ou apresentariam riscos muito elevados, sendo proibidas pelas normas regulamentadoras.

Dessa forma, o aspecto mais importante do emprego desse equipamento é a viabilização segura de operações em altura ou confinadas. Nesses ambientes, em situações como descida em silos e poços ou deslocamentos em galerias e tanques, assim como nos trabalhos em fachadas de edifícios, o monopé pode ser o dispositivo de ancoragem ideal.

Monopé 2

A segurança que sua utilização propicia ao operador é muito grande, sobretudo se comparada com a facilidade de sua operação. Além disso, o monopé torna possível o acesso seguro, em especial nos ambientes não projetados para a presença humana .

Quais cuidados com o monopé?

O primeiro aspecto a considerar é a atenção ao determinado nas normas regulamentadoras, principalmente as já referidas NR 33 e NR 35. Com isso, não se deixa para trás nenhum quesito importante referente à necessidade de uso do equipamento e aos cuidados devidos no seu emprego.

Por sua vez, a aquisição de um monopé, como qualquer equipamento de segurança, deve considerar a experiência e a confiança oferecidas pelo fornecedor. Além disso, só podem ser utilizados EPIs conjugados ao sistema de ancoragem com o devido Certificado de Aprovação (CA) válido.

Conforme normas nacionais e recomendações do fabricante, para que nada afete a segurança de sua operação. Assim, a constante verificação da estrutura metálica e demais componentes acessórios deve garantir a segurança de todo o sistema.

Quando se entende o funcionamento do sistema monopé e a sua importância na segurança das atividades de risco, fica fácil perceber a necessidade de sua grande aplicabilidade nas empresas para os trabalhos em altura e espaços confinados

Fale agora com um de nossos colaboradores!

Visite também outras de nossas categorias de Equipamentos de proteção e encontre aquele que se encaixe perfeitamente em sua campanha!