Compre ou alugue pelo nosso WhatsApp:
TODOS
PARA ALUGAR
PARA COMPRAR

Ergonômicos

O termo “ergonômicos” analisa a forma que o trabalhador executa as suas tarefas no trabalho, de maneira a não comprometer sua saúde mental e física. Essa questão vem a ser tratadas nas normas regulatórias da Associação Brasileira de Normas Técnicas(ABNT), e no caso da Ergonomia, é tratada pela NR 17. Essas técnicas envolvem todo o tipo de trabalho, desde os mais manuais até os intelectuais.

Cinto Abdominal Lombar

Cinto Abdominal Lombar quando os trabalhadores estão realizando trabalhos que exigem desl...

SKU: R3013422

A consultar

Os produtos ergonômicos, portanto, garante que o colaborador possa exercer suas atividades na relação laboral, dento de parâmetros de seguros de conforto e saúde. A rotina laboral de forma saudável do empregado, faz bem tanto a própria instituição empregadora, quanto ao próprio empregado.

Portanto, a ergonomia dentre as suas diretrizes, traz um escopo de oferecer boas condições para o colaborador. Dores de cabeça, dores em partes elementares do corpo, como ombros, pernas, braços e costas, são deveras vezes, as partes mais impactadas por condições de trabalho, em que não se tem uma preocupação e tratamento adequado.

Por isso, é importante que se dê a devida atenção para essas áreas do corpo, a fim de que o colaborador, posteriormente, não precise se socorrer de aposentadoria ou afastamento, causados por doenças ocupacionais e acidentes de trabalho em razão das precárias condições de trabalho.

DAS CONDIÇÕES ERGONÔMICOS

 

É comum que as pessoas de maneira geral não tenham o devido cuidado com sua postura, ou seja, formas de se abaixar ou levantar, esforços repetitivos e posturas inadequadas por muito tempo, que podem levar a uma lesão grave a longo prazo.

Do mesmo modo, ainda podem ocorrer situações em que o ambiente de trabalho tem condições de comprometer a saúde do empregado, tais como, ambientes com muito ruído, temperaturas não razoáveis, ausência ou demasiada iluminação, levantamento e transporte de cargas com pesos inadequados, dentre outros fatores que precisam ser analisados cautelosamente.

Portanto, as condições ergonômicos abrangem as seguintes características:

  • Normas específicas de produção;
  • Modo de operação;
  • Estipulação de tempo (duração da atividade);
  • Ritmo para desenvolvimento do trabalho;
  • Especificação do desempenho de cada tarefa.

APLICAÇÃO DAS NORMAS ERGONÔMICAS NO AMBIENTE DO TRABALHO

 

É indispensável que todo ambiente de trabalho tenha normas específicas de funcionamento para garantir a saúde física e mental dos seus colaboradores. Contudo, essas normas não podem ser colocadas de forma generalizada. É necessário que haja uma análise específica e individualizada, a fim de compreender em essência o desempenho de cada trabalho realizado e as necessidades requeridas.

Por isso, a ergonomia se divide em várias categorias:

  • Ergonomia de Correção;
  • Ergonomia de Concepção;
  • Ergonomia de Conscientização; e
  • Ergonomia Participativa.

Em todas essas categorias o serviço do colaborador pode ter a sua produtividade aumentada e os riscos à saúde e segurança em geral, reduzida.

ERGONOMIA DE CORREÇÃO

 

Sobretudo em ambiente industriais, é comum a presença de iluminação inadequada, a existência de ruídos muito altos e também, temperaturas variáveis. Nesse sentido, a aplicação de normas ergonômicas em relação a correção é muito importante, para que as condições de trabalho sejam adequadamente equilibradas para o colaborador.

ERGONOMIA DE CONCEPÇÃO

 

Nessa modalidade, os colaboradores podem contar com uma otimização do seu trabalho, tendo a organização do espaço de serviço, sendo os equipamentos e postura dos trabalhadores avaliados, de acordo a proporcionar conforto e segurança para os utilizadores.

ERGONOMIA DE CONSCIENTIZAÇÃO

Por óbvio, não apenas as diretrizes impostas aos empregadores são suficientes para proporcionar uma qualidade e eficiência no desenvolvimento das normas ergonômicas. É preciso que todo o corpo de colaboradores esteja ciente da importância da obediência as normas ergonômicas.

Principalmente questões relacionadas a má postura, pode ser correlacionada a maus hábitos do colaborador. Por isso, uma política de conscientização interna, é indispensável para que todos possam mudar aos poucos e se adequar as normas estabelecidas.

Para tanto, os colaboradores precisam estar cientes da importância de se cumprir as normas de ergonomia através da conscientização.

ERGONOMIA PARTICIPATIVA

 

A ergonomia participativa abrange a necessidade de se instituir um comitê dentro da própria empresa para avaliar a implementação e cumprimento das normas ergonômicas. Além disso, trabalha com a conscientização contínua dos empregadores, de forma a garantir a efetividade das diretrizes estabelecidas.

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DAS NORMAS ERGONÔMICAS

 

A manutenção das relações de emprego atualmente não depende apenas da necessidade de remuneração do empregado. Em verdade, o colaborador precisa se sentir confortável e seguro nas suas atividades dentro da empresa.

Caso contrário, será insustentável a sua permanência dentro de determinada corporação, mesmo que tenha a necessidade. Por isso, é indispensável que os empregadores avaliem adequadamente as suas diretrizes e condições de trabalho fornecidas para os colaboradores, a fim de garantir seu bom desempenho, produtividade e permanência.

Em último caso, a adequação dessas normas a longo prazo traz benefícios, considerando que o empregador estará eximido de arcar com questões relacionadas a doenças e acidentes do trabalho, decorrentes de más condições laborais.

Portanto, os benefícios e ganhos entre empregador e empregado são proporcionais e indispensável para as condições empresariais.

Open chat